Hey pequeno gafanhoto, eu quero lhe dar 5 dicas para fazer uma boa apresentação

Uma das maiores dificuldades que algumas pessoas tem é a de falar bem em público, de se comunicar e de falar sobre suas ideias, seja para pequenos grupos, seja para grandes plateias.

E eu entendo bem essas dificuldades porque eu mesmo já as tive. A primeira vez em que entrei numa sala de aula para lecionar achei que iria morrer – literalmente. Fiquei super hiper mega vermelho, gaguejei, falei coisas erradas, senti o meu coração disparado e acelerado. Foi uma das piores experiências da minha vida.

Mas foi justamente isso que me levou a querer aprender mais sobre oratória e apresentações, não queria mais passar por aquela tortura experiência. E depois de 12 anos dando aulas, cursos e palestras, falando bastante em público e estudando tudo o que eu encontrei sobre o assunto, acabei aprendendo algumas coisas que podem ser úteis para aqueles que tem esses mesmos problemas.

Se você quer saber mais sobre isso, é só continuar a leitura.

 

8648379142_1d5405581b_h

 

1 – FALE APAIXONADAMENTE DE ALGO QUE AMA

Na hora de escolher o tema sobre o qual você vai falar, dois fatores são fundamentais, sem eles a sua apresentação pode ser um grande fracasso.

O primeiro é escolher algo que você domine, mas domine mesmo e não só saiba um pouquinho. Você precisa saber muito mais do que pretende falar. Para fazer um bom resumo de livro é preciso lê-lo inteiro. Com o tema da sua apresentação é o mesmo princípio, principalmente se você pretende abrir para perguntas.

O segundo é escolher algo que você goste muito, que você adore, que você ame e tenha uma paixão incontrolável de falar sobre. Parece exagero? Então pense nas palestras e apresentações que você mais gostou de assistir. Os palestrantes pareciam realmente apaixonados pelo que estavam falando ou só estavam “falando” sobre?

Quando você gosta muito de alguma coisa e fala sobre isso, você coloca toda a sua energia, todo o seu ânimo, você fala de “coração”. E isso é muito importante se você quiser com que as pessoas acreditem na sua mensagem.

Por isso, pense em alguma coisa que faz o seu coração e o seu espírito vibrarem, algo que que realmente te deixe cheio de energia.

E lembre-se, esses dois fatores tem que estar presentes no seu tema. O assunto da sua palestra tem que ser algo que você conheça muito e que também goste muito.

Se for algo que você entenda, mas que não goste, ninguém vai se sentir tocado pela mensagem, e talvez nem serão convencidos pela sua ideia. Se o tema for algo que você goste, mas conheça pouco, é bem provável que você se atrapalhe, se perca e não consiga expressar o que realmente gostaria.

Veja nesse TED do Sir Ken Robinson um bom exemplo de falar sobre o que gosta e dominar o assunto.

 

2 – DEFINA A SUA MENSAGEM PRINCIPAL

Antes de montar um roteiro ou até mesmo abrir o Power Point (Keynote, Prezi, whatever), você precisa definir a sua mensagem principal, o ponto mais importante da sua apresentação.

Imagine que as pessoas esquecerão tudo o que você disser, e se lembrarão de apenas um único conceito. Qual é esse conceito?

Claro que se as pessoas se lembrarem apenas de uma única coisa do que você disser durante 20, 40 minutos a uma hora, significa que a sua palestra foi uma merda bem entediante. Mas essa simulação serve apenas para que você saiba exatamente qual é o seu ponto chave.

Por exemplo, no TED abaixo, o pesquisador Shawn Achor fala da importância da felicidade e do pensamento positivo para fazer um melhor trabalho. Ele fala de vários pontos importantes sobre a positividade – estudos, teorias, exemplos e etc, mas sempre apontando a importância da felicidade.

 

 

3 – FAÇA UM ROTEIRO

A ideia aqui é preparar a ordem do que precisa ser falado, e como precisa ser falado. Algumas pessoas fazem apenas uma lista de tópicos, alguns bullet points, e partir daí já conseguem desenvolver suas ideias e se apresentar.

Outros, como eu por exemplo, preciso detalhar um pouco mais as ideias, escrever mais sobre cada tópico. Quando monto uma apresentação ou uma aula, após fazer uma lista (em ordem) do que eu tenho que falar, faço uma descrição dos principais pontos que serão abordados.

Por mais confiança que você tenha na sua capacidade de improviso, ou no conhecimento sobre o tema, ter um roteiro, ou pelo menos uma lista de tópicos, vai ter ajudar a seguir uma ordem que facilite o entendimento do público, e também vai diminuir as chances de ter um branco ou se perder durante a fala.

Por exemplo, se o Austin Kleon fosse fazer uma apresentação sobre o seu livro Roube Como um Artista, provavelmente faria um roteiro como esse:

poster-0

4 – CRIE SLIDES ORIGINAIS E DIFERENTES

Se você decidir usar slides ou recursos visuais na sua apresentação certifique-se que eles serão de explodir a cabeça. Faça algo que as pessoas vão se lembrar por muito tempo.

Farei em breve uma postagem sobre como montar slides mais interessante, mas já posso te dar algumas dicas, como por exemplo: evite muito texto, use imagens grandes, evite imagens comuns e clichês.

Basicamente veja o seu slide como um outdoor. Quanto menos palavras, e mais impactante, visualmente falando, melhor.

Se você não tem nenhuma ideia de como montar os seus slides, visite o Slideshare, nesse site você poderá encontrar ótimas apresentações, e assim, tirar alguns insights para montar a sua.

E para facilitar, vou deixar um AQUI de exemplo. Mas, se procurar na parte de mais populares ou de apresentações, vai achar muita coisa legal.

Aula 02

5 – COMECE COM UMA HISTÓRIA

Uma das melhores formas de se começar uma apresentação é contando uma história – de preferência pessoal e bem humorada – pois isso cria uma conexão imediata com o seu público.

E não só isso, uma história pode servir para você explicar todo o seu conteúdo, e ainda ser usada como exemplos práticos do assunto tratado. Veja esse TED da Jill Bolte falando sobre o derrame que sofreue. O tempo todo ela mistura os fatos com a sua própria história pessoal.

 

 

Esse recurso, de contar histórias (storytelling), deixará suas apresentações muito mais interessantes, seja na escola, faculdade, trabalho, ou até mesmo entre amigos.

Se quiser saber um pouco mais sobre como contar uma boa história, assista esse TED do Andrew Stanton, animador e roteirista da Pixar, onde ele dá algumas pistas para a criação de boas histórias.

 

 

Espero que essas dicas lhe ajude a fazer apresentações melhores e mais interessantes. E se puder, compartilhe esse artigo para que mais pessoas possam melhorar suas apresentações.

Até breve o/

Comments

comments